Grandes Jogadores no Nanogame: Investimentos Principais Ou Compradores da Opção?

pelo Professor Vincent Mangematin

Vincent Mangematin, Khalid Errabi, Caroline Gauthier, Grenoble Ecole de Gestão (GEMA)
Autor Correspondente: vincent.mangematin@grenoble-em.com

As Nanotecnologia são consideradas como tendo o potencial revolucionar muitos campos científicos e muitas indústrias, em particular promovendo a convergência entre sectores determinados pela tecnologia previamente distintos1. Estas expectativas não são unicamente sobre a criação de campos científicos, mas igualmente referem-se à emergência dos novos mercados e à participação das empresas em desenvolver produtos nanotecnologia-baseados e processos para tais mercados. Em contraste com as biotecnologias, que são organizadas em torno dos processos de revelação da droga, as mudanças associadas com as nanotecnologia referem-se principalmente a sua introdução em produtos existentes ou em processos2,3. As Grandes empresas que já têm produtos nos mercados podem ter umas vantagens competitivas no contrato nas nanotecnologia: este papel analisa que estratégias tais grandes empresas adotam para investir nas nanotecnologia.

As Nanotecnologia redefinem indústrias existentes, e põem-nas em combinações novas: as mudanças já correntes incluem a fusão da microeletrônica e da biotecnologia, e do nanoelectronics e da química. Esta redefinição pode combinar dois aspectos da inovação - aumentando as competências baseadas no conhecimento e na experiência da construção, assim como competências de destruição forçando a renovação da base de conhecimento da empresa4. Em tal contexto5 - de onde tecnologias estão emergindo, os mercados são emergentes e incerteza altos - que determina grandes empresas investir nas nanotecnologia? Como intenso sua participação será? Como suas bases de conhecimentos evoluirão no processo?

Neste artigo, nós endereçamos estas perguntas explorando as maneiras de grandes executores do R&D de investir em tecnologias convergentes, e especificamente os testes padrões da participação firme nas nanotecnologia. Para fazer Assim, nós construímos uma base de dados das empresas envolvidas nas nanotecnologia. Nós usamos uma estratégia de busca validada baseada em palavras-chaves6 para extrair a informação sobre publicações e patentes da nanotecnologia - de ISI/web da Ciência e o PatStat respectivamente - para identificar as empresas que publicaram e/ou patenteado nas nanotecnologia, que envolve aproximadamente 15.000 empresas entre 1996 e 2008. A Nanotecnologia é definida como a capacidade para manipular elementos no nanoscale.

Para identificar grandes empresas estabelecidas, nós centramo-nos sobre os grupos que pertencem à lista dos 1.400 executores os maiores do R&D no mundo inteiro em 2008 (fonte: DTI, REINO UNIDO). Entre os 1.400 grupos, 768 publicaram ou patenteado em uma nanotecnologia entre 1998 e 2006. A parte superior Estes 768 que executa grupos contem 2.980 subsidiárias que são activas nas nanotecnologia. Nós transferimos e analisamos todas suas patentes para caracterizar sua base de conhecimento, e variáveis estabelecidas da diversidade para medir a largura das actividades do R&D destas empresas baseadas na Classificação do Serviço de Patentes dos E.U. As actividades do R&D especializadas nas nanotecnologia foram identificadas assim, e a proporção de actividades Nano do R&D entre todas as actividades do R&D analisou a outra hora.

Através do período inteiro, as nanotecnologia permaneceram marginais nas carteiras da patente de grandes empresas. Isto é devido à superação de suas trajectórias tecnologicos estabelecidas (como revelado por suas carteiras da patente) assim como a suas estratégias básicas da concentração em seus negócios principais e de extrair o valor econômico de sua base de conhecimento existente. Os Grandes executores do R&D tendem a investir em um pequeno número de empresas subsidiárias para preparar-se para sua evolução para nanotecnologia. Estas subsidiárias não são dedicadas às nanotecnologia. Cruzam geralmente nanotecnologia com sua base de conhecimento existente, endereçando mercados existentes. Dois testes padrões diferentes podem ser reconhecidos: em algumas empresas (principalmente aquelas na elevação - indústrias da tecnologia - TIC, Biotech, Etc.), as nanotecnologia são desenvolvidas para construir uma competência na nanotecnologia e para projectar, produzir ou vender produtos do nanotech. Em outro (normalmente em indústrias mais tradicionais) as nanotecnologia são cruzadas com outras tecnologias tais como o agro alimento, a química ou as matérias têxteis. As Nanotecnologia parecem ser uma tecnologia de uso geral que possa ser cruzada com outros campos tecnologicos para endereçar mercados existentes através das inovações disruptivas. As inovações da Nanotecnologia foram incluídas em produtos existentes ou em processos, dentro dos modelos comerciais existentes, mas igualmente - como no caso da TIC e (a um grau inferior) da Biotech - os modelos comerciais novos podem emergir, com base nas aplicações que incluem nanotecnologia.

Imvolvement Firme nas Nanotecnologia

Os eruditos da gestão da Inovação descrevem geralmente o teste padrão das inovações incrementais e radicais alternas que spur a emergência das novas tecnologias7-9. Durante fases rápidas de mudança, os novos participantes outperform os encarregados que, de acordo com Henderson10, tendem sob-a investir na inovação radical enquanto caem em rigidezes do núcleo das armadilhas e da face da competência. Contudo, as grandes empresas dos encarregados são frequentemente responsáveis para números consideráveis de inovações, e Rosembloom11 e Cattani12 exploraram as maneiras em que inicia inovações radicais, e mostraram como pode se adaptar e sobreviver, e recuperam mesmo níveis de desempenho altos do mercado. Quais são as situações em que os encarregados outperform partidas em introduzir inovações radiais?

Quando as tecnologias emergentes emergem para desafiar o existências, a incerteza aumenta e as possibilidades de previdência são reduzidas. Nos mercados altamente turbulentos que seguem, os encarregados podem produzir a inovação radical com a pre-adaptação. Diversificando sua base de conhecimento, podem criar sementes da capacidade de absorção em campos diferentes, aumentando suas capacidades da pre-adaptação, reforçando sua capacidade para identificar a promessa de campos científicos e tecnologicos e finalmente o cruzamento de sua base de conhecimento com os córregos do conhecimento novo.

Como uma tecnologia convergente, a nanotecnologia apresenta características interessantes: é uma inovação radical (que é assim parcialmente competência que destrói) mas ao mesmo tempo, ele herda de suas tecnologias do pai e conduz na maior parte às inovações de processo. A Nanotecnologia é a tecnologia recentemente hyped, e as autoridades públicas estão investindo nas nanotecnologia, estimulando a formação de conjuntos, subvencionando pesquisa e as empresas encorajadoras que investem nas nanotecnologia. As Empresas estão vindo das indústrias diferentes estão transformando a microeletrônica no nanoelectronics, a biotecnologia na nanobiotecnologia Etc., gerando a incerteza e a turbulência altas. Centrando-se sobre este potencial emergente para as inovações radicais baseadas em tecnologias convergentes, análises deste papel como as grandes empresas investem nas nanotecnologia. Quais são as modalidades e como capacidades da pre-adaptação se tornam?

Dado que as nanotecnologia têm emergido somente muito recentemente, é difícil avaliar o desempenho das empresas envolvidas como Nesta13 fez para os corporaçõs os maiores da fabricação do mundo. Nós centramo-nos conseqüentemente sobre as modalidades exigidas para ser envolvido nas nanotecnologia. Nós tornamos operacional a noção da pre-adaptação como o grau de patente da nanotecnologia dentro da base de conhecimento firme. Nós definimos a Intensidade na nanotecnologia como a proporção de patente da nanotecnologia dentro da base de conhecimento da empresa, que nós etiquetamos Intensidade na nanotecnologia medidas dEsta variável a extensão a que as nanotecnologia “estão incorporando” a base de conhecimento firme e o grau a que afectam sua estrutura da carteira da patente. A Baixa nanotecnologia dos meios do nanointensity permanece marginal à base de conhecimento de uma empresa, quando o nanointensity alto descrever as empresas que são “nanodedicated”.

Depois do estudo de caso de Corning propor por Cattani12, nós podemos identificar as variáveis diferentes que influenciam o grau das empresas de participação na nanotecnologia. Baseado em pesquisa existente na biotecnologia (Nesta, 2008), nós consideramos primeiramente a diversidade do conhecimento como uma variável da chave. Quando a diversidade é grande bastante, a largura da base de conhecimento da empresa é prolongada, aumentando suas possibilidades de tomar nanotecnologia a bordo no próximo futuro. Contudo, a proporção de nanotecnologia ainda será baixa, dado como a largura maior da base de conhecimento, assim que a diversidade precisa de ser moderada pelo tamanho da base de conhecimento.

Proposição 1: Maior a Base de Conhecimento da Empresa, Mais Alto o Nanointensity, Moderado pelo Tamanho da Empresa

Os Encarregados pre-adaptam nanotecnologia, e têm desenvolvido já suas base de conhecimento e competências tecnologicos. As Empresas que cruzam nanotecnologia com sua base de conhecimento existente não são dedicadas às nanotecnologia: já terão uma reputação da pesquisa que sua carteira da patente tinha estruturado a pre-adaptação firme. Quando a largura da base de conhecimento é analisada a nível firme, está baseada no tamanho e na diversidade da base de conhecimento. Contudo, a diversidade interna não é a única maneira de aumentar a capacidade de uma empresa absorver o conhecimento. Todas as empresas sob a revisão pertencem aos grupos, e, com base nas maneiras que circulação do conhecimento é organizado dentro do grupo14, a largura da base de conhecimento pode ser considerado não somente a nível mas pelo contrário a nível do grupo. Nós podemos supr que maior o grupo, mais alta a diversidade e mais prováveis as subsidiárias estará especializado. Assim, a proposição 2 sugere que o tamanho do grupo influencie positivamente o nível de nanointensity na subsidiária contratada na pesquisa da nanotecnologia.

Proposição 2: Maior o Tamanho do Grupo, Maior o Nanointensity

Quando a empresa subsidiária está dentro de um conjunto especializado na nanotecnologia15,16, a proximidade geográfica com outros actores envolvidos na nanotecnologia pode aumentar a participação das empresas no nanoresearch. Nós podemos assim igualmente propr aquele:

Proposição 3: As Empresas Situadas Dentro de Nanoclusters têm Maior Nanointensity do que aqueles Parte Externa Nanoclusters

Depois de Cohen e Levinthal17 e Cattani12, nós podemos supr que a capacidade da pre-adaptação e da absorção está ligada pròxima. Para aumentar a capacidade de absorção e a pre-adaptação, as empresas investem dentro e são activas na pesquisa da ciência básica.

Proposição 4: As Empresas que Executam a Investigação Básica têm Maior Nanointensity

Finalmente, como Cattani12, as empresas podem adaptar sua estratégia. Enquanto seu contexto muda, o interesse dentro para nanotecnologia pode ser mais visível no período recente. Enquanto a nanotecnologia se torna mais elegante, as estratégias firmes em mudança podem transformar suas trajectórias da pesquisa. São as causas determinantes do nanointensity durante o período da pre-adaptação similar àqueles do a maioria período recente? Como a base de conhecimento firme transforma enquanto a nanotecnologia se amadurece?

Proposição 5: As causas determinantes do nanointensity no período recente são diferentes das causas determinantes para o período inteiro

A Nanotecnologia apresenta testes padrões específicos da revelação, sendo na maior parte um negócio de grandes empresas. O Investimento é feito na maior parte por grandes grupos, mas os investimentos pelos gastadores mundiais os maiores do R&D permanecem marginais, e são na maior parte empresas canalizadas através de algumas de suas subsidiárias de tamanho médio.

Especificidades das Nanotecnologia

As Nanotecnologia são as tecnologias recentemente hyped, atraindo o público e o investimento privado em R&D. Actor - sejam empresas, universidades, laboratórios de pesquisa ou autoridades públicas - está formando expectativas sobre sua capacidade para criar não apenas os campos científicos novos mas igualmente os novos mercados, esperando que os lucros estarão gerados para as empresas que produto e produtos e processos do mercado baseados em nanotecnologia. Tal promessa é baseada na capacidade das nanotecnologia para redefinir indústrias existentes, com as combinações novas, fundindo a microeletrônica e a biotecnologia, o nanoelectronics e a química, Etc.

O número de solicitudes de patente da nanotecnologia tem crescido no mundo inteiro, com aproximadamente 200.000 solicitudes de patente (família extensa em nível). Mas o número de empresas envolvidas em patentes das nanotecnologia e do enchimento permanece baixo, em somente aproximadamente 10.000. Um Terço (2.986) daqueles são empresas subsidiárias dos 1.400 gastadores os maiores do R&D, ilustrando o papel chave de grandes executores do R&D na nova tecnologia. Contudo, ainda representam somente uma proporção marginal (4%) das subsidiárias destes grupos e a nanotecnologia ainda representa somente um elemento limitado em suas bases de conhecimentos - no entanto entre elas, arquivaram um terço das aplicações de patentes do total nas nanotecnologia. Assim nós podemos dizer que a nanotecnologia se está tornando dentro das grandes empresas, e mesmo se permanece marginal na base de conhecimento global, há altamente umas revelações concentradas dentro de um pequeno número de empresas.

As Nanotecnologia aparecem como uma maneira nova de disseminar e criar o valor das novas tecnologias, Para Comparar às biotecnologias - que foram desenvolvidas por empresas pequenas e introduzidas no mercado com as alianças entre partidas e grandes empresas perto do mercado - nanotecnologia são tornadas e introduzidas no mercado pelas mesmas empresas que as encaixam então em produtos e em dispositivos existentes. Quando a pre-adaptação parecer marginal nas biotecnologias (enquanto a exploração estêve executada) por empresas pequenas, torna-se central quando as novas tecnologias têm que ser cruzadas dentro de conhecimento existente.

Nas nanotecnologia, as grandes empresas estão investindo na pre-adaptação a fim acelerar a revelação das novas tecnologias quando os mercados emergem. A Transferência tecnológica é já não uma edição central, porque a cooperação entre grandes empresas e produtores do R&D (se privado ou organizações de investigação públicas) foi geralmente rotineira por muito tempo. a Pre-Adaptação e a aumentação do espaço do conhecimento são factores críticos tornando-se para consolidar a inovação baseada na hibridação entre a base de conhecimento e as novas tecnologias existentes. Surpreendentemente, parece que a hibridação está baseada principalmente na mobilização do conhecimento interno - nem papéis significativos geográficos do jogo do tamanho da proximidade nem do grupo no nanointensity crescente.

Em tal situação, onde a pre-adaptação é crítica, as políticas de interesse público devem apontar estimular a pesquisa em torno das nanotecnologia, mas evitam sobre centrar-se sobre elas especificamente: como tecnologias de uso geral, as nanotecnologia precisam de ser fundidas com o conhecimento existente. A capacidade e a experiência da Investigação básica permanecem chaves, aumentar a capacidade de absorção. Assim, as políticas de interesse público precisam de paralelizar empresas em seu investimento de uso geral da tecnologia, apoiando a investigação básica e a colaboração com universidades e organizações de investigação.


Referências

  1. Rocco M, Bainbridge WS (Eds.). 2007. Nanotecnologia: Implicações Sociais. Springer: Dorsdrescht
  2. Rothaermel FT, Thursby M. 2007. O Nanotech Contra a Revolução de Biotech: Fontes de Produtividade na Pesquisa da Empresa do Encarregado. Política de Pesquisa 36(6): 832-849
  3. Zucker LG, SR. de Darby, Furner J, Liu RC, Miliampère H. 2007. Minerva Desatou-se: Estoques do Conhecimento, Fluxos do Conhecimento e Produção do Conhecimento Novo. Política de Pesquisa 36(6): 850-863
  4. Linton JD, ST. 2008 de Walsh. Aceleração e Extensão do Reconhecimento da Oportunidade para Nanotecnologia e Outras Tecnologias Emergentes. Neue Technologien do andere do und de Nanotechnologie da pele de Gelegenheiten do unternehmerischer de Wahrnehmung do der de Erweiterung do und de Beschleunigung. 26(1): 83-99
  5. Loveridge D, Dewick P, Randles S. 2008. Tecnologias Convergentes no Nanoscale: A Factura de um Mundo Novo? Análise da Tecnologia & Gestão Estratégica 20(1): 29-43
  6. Mogoutov A, Kahane B. 2007. Estratégia de Busca dos Dados para a Emergência da Ciência e da Tecnologia: Uma Pergunta Evolutiva e Evolucionária para o Seguimento da Nanotecnologia. Política de Pesquisa 36(6)
  7. Abernathy WJ, Utterback J. 1978. Testes Padrões da Inovação Industrial. Revisão 80 da Tecnologia: 41-47
  8. Anderson P, Tushman ML. 1990. Descontinuidades Tecnologicos e Projectos Dominantes: Modelos Cíclicos da Mudança Tecnológica. Ciência Administrativa 35(4) Trimestral: 604-633.
  9. Tushman M, Anderson P. 1986. Descontinuidades Tecnologicos e Ambientes De Organização. Ciência Administrativa 31 Trimestrais: 439-465
  10. RM de Henderson. 1993. Underinvestment e Incompetência como Respostas à Inovação Radical: Evidência da Indústria Fotolitográfica do Equipamento de Alinhamento. Jornal da MARGEM da Economia 24(2): 248-270
  11. Rosenbloom RS. 2000. Capacidades e Mudança Tecnológica da Liderança: A Transformação do Ncr na Era Eletrônica. Jornal Estratégico 21 da Gestão: 1083-1103
  12. Cattani G. 2006. Pre-Adaptação Tecnologico, Especiação, e Emergência das Novas Tecnologias: Como Corning Inventou e Desenvolveu Fibras Ópticas. Mudança Industrial e Corporativa 15(2): 285-318
  13. Nesta L. 2008. Conhecimento e Produtividade na Grande Fabricação Corporaçõs do Mundo. Jornal do Comportamento & da Organização Econômicos 67 (3-4): 886-902
  14. Birkinshaw J. 2002. Redes Internas de Controlo do R&D em Empresas Globais - Que Meio o Conhecimento É Involvido? Planeamento da Longa Distância 35(3): 245-267
  15. Bozeman B, Laredo P, Mangematin V. 2007. Compreendendo a Emergência e o Desenvolvimento do W&T “Nano”. Política de Pesquisa 36(6): 807-812.
  16. Mangematin V, Rieu C. 2010. As Causas Determinantes do Crescimento Baseado em ciência do Conjunto: O Exemplo da Nanotecnologia. Série do Documento de trabalho de RMT
  17. Cohen WM, Levinthal a DINAMARCA. 1990. Capacidade De Absorção, uma Nova Perspectiva da Aprendizagem e Inovação. Ciência Administrativa 35 Trimestrais: 128-152

Copyright AZoNano.com, MANCEF.org

Date Added: Nov 30, 2010 | Updated: Jun 11, 2013

Last Update: 14. June 2013 04:37

Tell Us What You Think

Do you have a review, update or anything you would like to add to this article?

Leave your feedback
Submit