Newsletters
NETZSCH-Gerätebau GmbH logo.

Analisador do Thermal da Libra F1 de Netzsch TG 209

Analisador do Thermal da Libra F1 de Netzsch TG 209

Caracterização Mais Rápida e mais detalhada dos materiais

Baseado sobre sobre 50 anos de experiência no thermogravimetry, NETZSCH desenvolveu a Libra F1 do TG 209 do thermobalance®. Este instrumento permite análises de ser realizado mesmo mais rapidamente, mais exactamente, e através de uma variação da temperatura prolongada.

Duas Vezes tão rapidamente por meio de BeFlat®

Contrariamente a outros thermobalances, nenhuma determinação demorada da linha de base precisa normalmente de ser realizada com a Libra F1 do TG 209® antes de uma medida. A função original de BeFlat® da Libra compensa automaticamente todos os factores externos que influenciam a medida. Horas dEste trabalho de cortes por até 50%, deixando mais tempo disponível, por exemplo, para medidas mais adicionais.

20 vezes mais rapidamente devido às taxas de aquecimento altas

O coração da Libra F1 do TG 209® é a micro fornalha feita da cerâmica de capacidade elevada. Permite não somente uma variação da temperatura mais larga da amostra até de 1100°C, mas igualmente taxas de aquecimento de até 200 K/min. O usuário pode assim receber os resultados da análise - mesmo na mais alta temperatura - dentro de algumas actas, isto é 20 vezes mais rapidamente do que para outros thermobalances.

Caracterização Mais detalhada e mais rápida pelo c-DTA® patenteado

Com a Libra F1 do TG 209®, a temperatura da amostra é medida directamente. As reacções Endo e exothermal podem agora ser detectadas e a mostra, por exemplo, o ponto de derretimento da amostra, na avaliação. Isto rende consideravelmente mais informação no comportamento da amostra sem ter que realizar umas medidas mais adicionais.

Cerâmica De Capacidade Elevada para um tempo longo

O tempo da fornalha cerâmica nova, especialmente projetada - mesmo quando de investigação os materiais que contêm componentes corrosivos - é muitas vezes mais por muito tempo do que aquele de thermobalances convencionais. A análise de polímeros fluorinated ou desinfectados não é conseqüentemente nenhum problema. Os gáss da reacção e da remoção fluem no sentido material, vertical. A Condensação em componentes medida-relevantes (suportes da amostra) pode conseqüentemente ser excluída. Isto é não somente delicado no material, mas igualmente impede a ocorrência do efeito de memória temido que pode distorcer medidas subseqüentes em sistemas convencionais.

QMS 403 DAëolos®

O TG 209 F1 Libra® pode ser acoplado ao Espectrómetro Em Massa QMS 403 DAëolos do Quadrupole® e/ou a um Espectrómetro de FT-IR ou a aGC-MS. Os Gáss liberados são conduzidos através de uma linha caloroso do capilar ou de transferência do silicone fundido directamente no analisador de gás, onde os fragmentos temporários podem ser detectados para baixo à ppm-escala durante a decomposição da amostra.

Dados Técnicos Chaves

  • Variação da temperatura: RT a 1100°C na amostra
  • Temperatura Máxima da fornalha: >1100°C
  • Velocidades de arrefecimento de Aquecimento e: 0,001 K/min a 200 K/min
  • Tempo Refrigerando: minuto 12 (1100°C a 100°C)
  • Escala de medição Larga: magnésio 2000
  • Definição: 0,1 µg
  • Volume do cadinho da Amostra: µl até 350
  • Atmosferas: inerte, oxidação, reduzindo-se, estática, dinâmica
  • conjunto Vácuo-Apertado: até 10-2 mbar (1 Pa)

Tijolos da Argila

Os tijolos da Argila são os artigos que são produzidos em uma escala comercial e daqui, os custos têm que ser mantidos a um mínimo. Conseqüentemente, somente localmente as argilas disponíveis estão
empregado. O índice mineral das matérias primas pode ser misturas dos barros refractários, dos illites, do montmorillonite, do clorito, do quartzo Etc. Após a formação e a secagem, o tijolo cru é despedido nas estufas até 1000°C a sua consistência final. Os aditivos são incluídos Frequentemente igualmente como a serragem ou o poliestireno para aumentar a porosidade de tijolos da argila. A poluição da produção do tijolo pode ser muito altamente dependente da matéria prima usada. Não somente a emissão do CO2, do CO, do NOx, mas igualmente da emissão do HF e do SO2 tem que ser considerada e limitado pelas soluções preliminares (optimização do processo do despedimento, dos aditivos Etc.) ou por procedimentos secundários (filtro da poeira, filtro Etc. do flúor).

Condições da Instrumentação e de Teste

O instrumento usado era o TG 209 F1- QMS 403 Aëolos®. As condições de teste estão listadas abaixo:

Variação da temperatura RT… 1000°C
Taxas de Aquecimento 10 K/min
Atmosfera Ar em 40 ml/min
Massa da Amostra magnésio 21,7
Cadinho Alumina
Sensor Tipo Platinel do TG

Resultados

As Pequenas quantidades de flúor estão frequentemente actuais nos materiais da argila que são usados na produção do tijolo. Usar o espectrómetro em massa ou o FTIR para detectar o HF ou o flúor é difícil, porque estas misturas estam presente somente em quantidades de traço.

O Flúor tem o número em massa 19 e o número em massa 20 do HF. Estes números em massa ocorrem quando as grandes quantidades de água são liberado devido à formação do isótopo de oxigênio 18 (H218 O +, 20amu) e de H3O+ (19amu). A argila de tijolo medida mostra a evolução do flúor aproximadamente 380°C e 800°C (temperaturas máximas) processados pelo número em massa 19 e pela nenhuma alta intensidade do correspondend da água de representação do número em massa 18.

Other Equipment by this Supplier