Posted in | Nanomaterials

Técnica dos Pares NMR-MRI dos Pesquisadores com Cromatografia de Microfluidic

Published on July 8, 2011 at 6:00 AM

Por Cameron Chai

Os Pesquisadores no Laboratório Nacional de Lawrence Berkeley, Ministério de E.U. da Energia (DOE) introduziram um sistema compacto, emparelhando uma ressonância magnética nuclear ou (NMR) uma técnica de ressonância magnética (MRI) dedetecção com a aquela de uma versão especial da cromatografia desenvolvida particularmente para microplaquetas microfluidic, para ajudar na análise química de múltiplos propósitos sensível alta.

Neste estudo, as técnicas NMR ou de MRI, que podem rapidamente detectar os produtos químicos actuais em amostras microfluidic do dispositivo da laboratório-em-um-microplaqueta, foram utilizadas para conduzir investigações em uma coluna monolítica do cromatógrafo do microscale.

Separação de álcool benzyl, de benzeno e de butylbenzene usando NMR/MRI remoto com uma coluna de cromatografia monolítica.

As amostras são dissolvidas em um media líquido chamado a fase móvel. As amostras dissolvidas são feitas para passar com um media contínuo conhecido como a fase estacionária. Das amostras, os cientistas podem segregar os componentes químicos conhecidos como analytes e usá-los para finalidades da detecção, da purificação e da medida. A segregação dos analytes depende da taxa de difusão de cada espécie individual que passa com a fase estacionária.

Cada coluna de cromatografia da fase estacionária usada neste sistema foi ocupada com um polímero contínuo monolítico que tivesse os poros nanoscopic nele, quando em uma cromatografia convencional, a coluna de cromatografia da fase estacionária contiver os grânulos porosos do polímero ou todo o media distinto cuja as propriedades químicas ou físicas alterarem a velocidade dos analytes que difunde através deles.

O sucesso deste sistema é devido ao isolamento de fases NMR ou de MRI de sinal da detecção e da codificação. Os sinais NMR ou de MRI são formado devido à rotação molecular que permitem que os núcleos se comportem como ímãs de barra com pólos de Norte e Sul. O sinal NMR ou de MRI é obtido da amostra em um sentido onde haja mais rotações dos núcleos. Convencionalmente, a identificação do sinal e as fases da codificação são funcionais na mesma máquina, daqui exigindo um campo magnético externo forte.

Na remoto-detecção o sistema NMR ou de MRI desenvolvido por pesquisadores do Laboratório de Berkeley, a codificação do sinal e as fases da detecção ocorre autônoma e permite a detecção de sinais NMR ou de MRI sem a presença de todo o ímã externo, contudo de fornecer a sensibilidade idêntica como NMR convencional ou o MRI.

Descascando programas da compressão de imagem do JPEG-estilo, os dispositivos da remoto-detecção, e outros componentes, esta tecnologia NMR ou de MRI podem ampliar os objetos microscópicos actuais em uma amostra que corra através de uma coluna microfluidic da microplaqueta com definição excelente do afastamento e de tempo.

Source: http://www.lbl.gov

Last Update: 12. January 2012 16:31

Tell Us What You Think

Do you have a review, update or anything you would like to add to this news story?

Leave your feedback
Submit