Site Sponsors
  • Oxford Instruments Nanoanalysis - X-Max Large Area Analytical EDS SDD
  • Strem Chemicals - Nanomaterials for R&D
  • Park Systems - Manufacturer of a complete range of AFM solutions
Posted in | Nanomaterials | Graphene

Luz da Vertente dos Resultados do Estudo em Junções do Graphene-Metal

Published on September 20, 2012 at 8:45 AM

Pela Vontade Soutter

Graphene é um material de carbono um-átomo-grosso que demonstre as propriedades exóticas apropriadas para a revelação de dispositivos electrónicos avançados. Contudo, para desenvolver estes dispositivos electrónicos graphene-baseados, é necessário criar as junções que ligam o nanomaterial ao mundo externo do `' através pelo menos de dois fios de metal.

Uma fita do graphene que tenha dois contactos do metal é dublada como uma junção do dois-terminal do `.' Salvador Barraza-López, Professor Adjunto da Física na Universidade de Arkansas, e M.Y. Chou do Academia Sinica em Taiepi, Taiwan, e Instituto de Tecnologia de Geórgia (Tecnologia de Geórgia) e Markus Kindermann da Tecnologia de Geórgia forneceu as introspecções novas que explicam o impacto destas relações do graphene-metal no movimento do elétron através das junções do dois-terminal.

As teorias Existentes que descrevem dispositivos do graphene propor que os contactos que deslocam a electricidade de ponto a ponto estejam feitos' do graphene lubrificado `. Isto significa que os contactos possuem uma enorme quantidade da carga eletrônica como metais reais. Não Obstante, os contactos em dispositivos reais são compor de metais de transição e criarão ligações com o graphene.

Barraza-López explicou que a formação de ligações covalent elimina as propriedades eletrônicas exóticas dos graphene. Daqui, os pesquisadores acreditaram que é essencial medir o movimento do elétron que vai além da teoria que os contactos são graphene lubrificado sós.

Os pesquisadores exploraram o movimento do elétron através das junções do graphene com titânio. Levaram em conta propriedades materiais das junções reais' e contrastaram seus resultados com diversos modelos básicos existentes. Usaram princípios da mecânica quântica e avançaram facilidades computacionais para executar seus cálculos.

Sob a mecânica quântica, os elétrons no acto das junções do graphene-metal gostam mais de um feixe de luz quando é iluminado em um cristal, fazendo com que a parte da luz dispersem e a parte dele a passar completamente. Para junções do graphene, a transparência eletrônica do material mostra o número de elétrons em um contacto movido para o outro contacto do metal.

De acordo com os pesquisadores, os resultados do estudo fornecem introspecções comportamento complexo nas junções do graphene', assim abrindo a porta para o projecto realístico de dispositivos electrónicos avançados.

Source: http://www.uark.edu

Last Update: 21. September 2012 02:48

Tell Us What You Think

Do you have a review, update or anything you would like to add to this news story?

Leave your feedback
Submit